O dia que meu irmão sonhou com Yoshiro


Na postagem O dia em que um primo meu sonhou com Yoshiro, eu contei a ocasião que um primo meu sonhou com a história, chegando a me agradecer por ter tido um dos melhores sonhos da vida dele. Porém, não foi o primeiro a ter um sonho com os personagens da história.

Para os que não me conhecem pessoalmente, saibam que eu sou gêmeo. Mas diferente de mim, meu irmão não quis seguir nos caminhos de ser um desenhista, escolhendo outro rumo; Quando a gente era garoto, em tempos onde jogava Yoshiro com os amigos, meu irmão raramente participava e é por isso que a influencia por fora o fizeram ter um sonho com a minha história.

Diferente de que aconteceu com nosso primo, que sonhou que foi salvo pelo próprio Yoshiro. Meu irmão sonhou que era o próprio personagem, me contando que estava usando seus poderes para acabar com o crime organizado numa favela - já que os bandidos não teriam como feri-lo. O engraçado é que durante a experiência de usar as habilidades do personagem, ele me contou que chegou a enfrentar um tanque de guerra, usando a técnica avançada do Disparo Estelar para destruí-lo (e é aí que se tornou algo interessante!). 

O Disparo Estelar é uma técnica que faz homenagem ao Yu Yu Hakusho, por isso Yoshiro dispara com a ponta do dedo (mas diferente do Lei Gun de Yusuke, uma vez que ele usa as duas mãos para simbolizar que está atirando com uma arma!)

Meu irmão me contou e criou uma esfera de energia com as duas mãos e destruiu o tanque com o Disparo Estelar, mas ele não era dessa forma. Isso aconteceu de tanto ouvir as coisas da história através de amigos e sem vivenciar ou participar das mesas de RPG, deu a entender que a técnica era dessa forma.

Por mais que seja um sonho bobo de jovem, para mim que sou o autor, é um motivo de orgulho. Pois o que eu busco, é que os personagens façam parte da vida das pessoas. A vida é muito chata as vezes, as pessoas brigam por causa de tudo e tem uma vida estressante na maioria do tempo - meu objetivo foi sempre trazer uma espécie de refúgio, onde as pessoas esquecem seus problemas se distraindo com minhas tramas, cujo não envolvem política ou qualquer outra coisa que causam divisão, como religião ou costumes... temos apenas a vida na forma mais simples, retratando a fantasia e o amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário