Detalhes sobre Nakan


Nakan foi um dos primeiros personagens que pensei ao criar o enredo. 

Após criar o protagonista, logo tratei de criar um rival a altura. Alguém que fosse mais baixo que o Yoshiro e fosse um cara um agressivo. E como a história estava bem no começo, as pessoas logo se identificaram com a personalidade forte dele. 

Acho que é até difícil encontrar alguém que não goste dele, afinal, seu trabalho como antagonista o cai muito bem, sempre aparecendo nas horas que se deve e por muita das vezes, roubando a cena do próprio Yoshiro. A imagem de um cara bom de briga vindo de uma família arrogante, com o qual, levando o símbolo do dragão, não usava armas, o ajudou a ficar popular; Ele não faz parte do mesmo grupo de apoio de Yoshiro, mesmo assim, é tão influente na história quanto. 

No início da trama, foi forçado a matar o filho da Lenda e até se torna vítima de um Disparo Estelar, que mesmo sendo um clichê de shonnen, serviu muito bem para explicar sobre as relações que os kansarianos tem com seu Estilo. Não sei se você percebeu, mas a invasão de Nakan a terra serviu para mostrar como funciona o despertar de um Estilo, como funciona a proeza Nosfóros e o que acontece quando o kansariano está a beira da morte, com sua criatura interior que sai de seu corpo para protegê-lo. (Além da demonstração do uso da proeza Cura, por parte de Camila).

Sua rivalidade com Yoshiro está mais pra Ryu e Ken do que Kyo e Iori (se é que me entende). Ambos são competidores no mesmo bem comum. Pois Nakan não acredita que seu rival conseguirá vencer Tegic um dia e por isso, se esforça para ajudá-lo em seu objetivo. 

Falando em poucas palavras, Nakan é um sujeito concentrado. Ele não aceita estar abaixo de ninguém e após a morte de seus pais pelas mãos de Torakos, decidiu sozinho que encontraria um meio de se vingar. É uma pessoa muito forte sentimentalmente, colocando a sua vontade acima de tudo e contrariando quem pensa diferente. Decidiu ser o melhor lutador do mundo, treinando seu estilo de combate a aprimorando seus poderes de fogo. Há também uma mágoa interna em relação aos seus próprios parentes, cujo pareceram menosprezar a morte de seus pais.

O personagem entende que sua parentela pertencia ao grupo mais fraco da família Kazuki, o que motivou a superar seus pais e se tornar o melhor de todos, conseguindo um status diante de seus familiares. Essa sede de superar os demais já o chegou a consumi-lo muitas vezes, graças ao desprezo de todos aqueles que um dia fingiram que se importavam com sua situação (viver sem os pais). Tanto que uma vez, ele fez a loucura de pegar sua irmã menor e fugir de onde morava, que por sorte, foram resgatados por um dragão conhecido como Libra, um dragão dimensional: criaturas que viajam de mundo a mundo para fazer manutenção dos planos, sendo que cada um segue um signo do zodíaco. 


Libra o convenceu a voltar para sua família, uma vez que sozinho não teria condições nem de cuidar de si mesmo (afinal, era uma criança). Após tais conselhos, Nakan volta pro seu lar decidido a ser o lutador mais famoso do mundo e vingar a morte de seus pais. Após muito empenho, conseguiu ser aprovado até por aqueles que o achavam fraco e daí, foi levando o nome da família pela Estrada Dimensional, se tornando um lutador muito famoso, com o qual, sustenta a si mesmo e sua irmã mais nova, chamada Mai.


Sua amizade com Libra durou por bastante tempo, chegando a construir sua casa dentro das cavernas onde o mesmo habitava. Como perdeu o pai muito cedo e por boa parte de sua vida viveu excluído da família, vamos dizer que o dragão dimensional assumiu o papel paterno, aconselhando em várias etapas da vida. Nakan percebeu que era mais forte e que tinha um talento especial para combate desarmado.

Sua relação com Mai é mais de pai pra filha do que para irmão e irmã. Ela não só a sustenta, como também, torce para que ela se torne outra coisa na vida que não seja lutar. Afinal, Mai é frágil e meiga e a última coisa que ele quer, é que ela se machuque. Tanto, que até o momento, ela não teve seu Estilo desperto (por vontade própria? Sim) Afinal, nem todo mundo quer aprender a realizar façanhas sobre-humanas.

Enquanto Camila o suspirava de paixão por ele, o mesmo era atraído por Mari - uma modelo famosa que não demorou muito tempo para conquistá-lo. Nakan chegou a ter um relacionamento rápido com ela, até descobrir que a mesma raptou sua irmã para Torakos - mas recebeu perdão por parte dele. Afinal, ela não tinha escolha. Mesmo Camila acreditando que o conquistaria, Mari sempre esteve lá, sendo até gentil com ela.

É aqui que vemos uma disputa por seu amor, enquanto a pessoa que ele gosta é gentil e não gera nenhuma pressão por parte pra ficar com ela, a outra pressiona de forma até incoerente. Talvez a escolha fosse óbvia! Não é que ele não achava Camila atraente, na verdade ele até achava, mas a fixação dela por ele chegava a criar uma barreira entre os dois - onde inseria sempre a paixão em primeiro lugar em vez de entender que o amor é uma estrutura parecida com um quebra-cabeças, onde cada peça tem que ser colocada em seu devido momento, até que se complete. Camila estava tão cega pela Mature que não entendia isso!


Nenhum comentário:

Postar um comentário