Como foi a criação de Yoshiro



Yoshiro foi criado no ano de 2000, mais precisamente em Março ou Maio. Mas sua data comemorativa é de 10 de Maio! 

Inspirado em mangás shonnen da época, peguei tudo que me agradava e fui construindo uma história que levou anos para ser terminada. Tendo seu primeiro RPG amador publicado no site da Editora Daemon em 2006, onde fez uma adaptação em 14 netbooks que contava o universo usando o sistema de RPG da Editora. (Se você procurar esses livretos, ainda o encontrará a disposição na internet!)

A principal inspiração para a criação de Yoshiro foi o anime Tenchi Muyo Universe (que conta a história de um garoto tímido que se torna cercado por lindas garotas alienígenas). Assim, motivado pelas viagens espaciais, a primeira coisa a existir na história foram as dimensões. Mas não demorou muito tempo em que sua história fosse mesclada ao primeiro cenário para jogos de RPG que o autor estava desenvolvendo, que se chamava Moon a princípio (deu para sacar? "Moon"... "dimensão Lua"...)

O cenário de RPG contava com a ideia inicial de cinco planetas futuristas que mais tarde, foram inseridas dentro da história de Yoshiro. Ou seja, a dimensão Lua na verdade, era a ambientação do RPG de mesa. Os kansarianos ainda não tinham um nome e não haviam clãs e as proezas. Até mesmo o nome Kansai (que é o nome uma região do Japão) não tinha encontrado sua utilidade. 

Como na época da criação eu tinha 14 anos, vamos dizer que eu era um otaku padrão - onde "ajaponesava" muita coisa. A primeira delas foi a história de Yoshiro, que não tinha esse nome...

Personagens de Tenchi Muyo Universe, principal inspiração para Yoshiro


O amor por Tenchi Muyo era tão grande, que mesmo sendo um outro mundo com uma outra ideia - as raízes do amor e da inspiração deveriam prevalecer. Por isso que a história original começou com dois nomes no título, assim como TM possui. Mas para um adolescente cujo os únicos animes que conheciam tinham passado na TV aberta e a única coisa que sabia sobre japonês era cenas não dubladas para nosso idioma, não era fácil escolher um nome japonês... até que sua mãe recebeu um relógio que diziam ser japonês e lá continha o nome KANSAI.

Yoshiro Kansai! Este é o nome da obra. Só que por mais que tenha feito sucesso entre os amigos, incluindo um jogo de tabuleiro e rpg que criei na época, a palavra kansai ao título rendia o apelido que era até engraçado: "Yoshiro KANÇADO". Mas antes de excluir do nome, logo foi decidido na criação do segundo quadrinho sua a origem - o que seria a versão falsa da origem dos kansarianos hoje. 

Após cortar o segundo nome, todos vimos que Yoshiro tinha ficado perfeito! 

O nome já era usado por alguns que já achavam mais prático: "aí, vamos jogar Yoshiro!" do que "aí, vamos jogar Yoshiro Kançado!" O jogo e seu universo estavam ganhando uma seriedade a mais.

Desenho original com todos os personagens da história... este foi um presente do autor a uma amiga!

Até 2004, o protagonista não tinha uma irmã - sendo filho único até que Camila nasceu. Ela foi baseado em uma prima do autor, que na juventude o tratava da mesma forma! A pessoa que inspirou a personagem também era muito popular e bastante bonita (sendo uma "Camila que existe em carne e osso"). Só que seu amor por Nakan só fez parte da história muito tempo depois. 

Em 2005, comecei a escrever livretos .pdf da história para o Sistema Daemon, contando com uma campanha de RPG do Yoshiro com os amigos que durou um ano e dois meses, na qual, hoje o grupo se refere como "a campanha lendária". Nesta trama gigantesca, tivemos o nascimento de diversos personagens que fazem parte do enredo hoje, como por exemplo, Alfredo e o Teiki - ambos eram personagens criados por jogadores, cujo ganharam tanta identidade que foram fazer parte da história.

Capa do livro básico de Yoshiro RPG que foi distribuído no site da Editora Daemon em 2006

Como Yoshiro foi crescendo muito ao longo dos anos, muito material teve que ser descartado. Por exemplo, além das Sacerdotisas Guardiãs, existiam quatro magos poderosíssimos. Um título que usuários de magia poderiam alcançar, conhecidos como os "magos supremos". Você pode acha-los no módulo básico antigo, que foi a primeira versão do RPG escrita em 2005. Mas tudo o que está lá não faz mais parte da história. Apenas este site, os livros e jogos lançados da maneira oficial que valem. 

Entenda que foram livretos escritos por um adolescente cuja meta era divulgação e toda a história foi refeita para ser lançada de forma comercial. Cujo levou sete anos para poder desenvolver o livro, começando o projeto em 2014 e terminando em 2021. Tempo em que entrei em um curso de desenho para desenvolver um traço próprio enquanto escrevia. Revisões foram feitas de lá para cá, e muito conteúdo foi cortado. Por isso existem alguns avisos no livro básico de Yoshiro RPG. 

Além de unir um mundo criado para se jogar RPG, inserir viagens dimensionais e criar uma raça de seres poderosos, grande parte da vida do autor foi colocada na história. Yoshiro é uma versão própria minha. Minha adolescência serviu de inspiração para o mesmo, uma vez que passei por alguns problemas de autoestima devido ter nascido com lábio leporino, acreditando ter criado "uma versão de mim" mais agradável. O que explica Camila ser baseada numa prima minha.

Amanda seria um modelo de "namorada perfeita" para o autor

E a Amanda? Ela não foi baseada ninguém em especial, apenas numa fase da infância. Quando criança, eu tinha uma amiguinha cujo era considerada como sua "namoradinha", mas que teve que se mudar para outro Estado e a dor de saber que nunca mais a veria, ficou tanto em minha memória que resolvi romancear e colocar isso na história. Amanda não é baseada nesta velha amiga, mas sim, a dor de perder alguém foi um fator para se criar um romance original.

Se você não leu a história do livro de RPG, prepare-se para um spoiler: Yoshiro entrará em depressão. Tais experiências me fizeram compartilhar através do personagem. Por exemplo, a cena em que Yoshiro acordava durante a noite tremendo e era abraçado por sua esposa, foi uma experiência que eu passei. Além de muitas outras, como já foi dito. 

Yoshiro não é só um jogo de interpretação, é uma cosmologia que levou duas décadas para ser publicada de maneira independente, mas o que é um orgulho para o seu autor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário